Go to the page content

Você sabe o que é ambiente obesogênico?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), há, atualmente, mais de um bilhão de pessoas no mundo com obesidade.

Publicado em: 24 de fevereiro

4 min. read
file

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), há, atualmente, mais de um bilhão de pessoas no mundo com obesidade. Até 2025, a estimativa da OMS é que cerca 167 milhões de pessoas, entre adultos e crianças, ficarão menos saudáveis devido ao sobrepeso ou à obesidade, condições que podem ser favorecidas por viver em um ambiente obesogênico, ou seja, que propicia a obesidade.

Como um ambiente pode ser obesogênico, ou seja, favorecer a obesidade?

Ao falar de obesidade, o foco costuma ser o próprio indivíduo, levando-se em conta seus hábitos alimentares, se é sedentário ou não, aspectos emocionais e possíveis doenças que possam favorecer o quadro. No entanto, o ambiente também é capaz de contribuir para que a pessoa tenha sobrepeso ou obesidade quando acontece:

file
Dificuldade de acesso a alimentos saudáveis – isso pode acontecer pelo baixo poder aquisitivo para o consumo de alimentos saudáveis e/ou porque existe uma concentração de estabelecimentos que vendem alimentos pouco saudáveis nas proximidades de casa ou do trabalho e acesso mais difícil a feiras e supermercados, por exemplo.
file
Inexistência de locais próximos adequados para a prática de exercícios físicos - pessoas que moram longe de parques, de praças ou de outros locais públicos que permitam praticar algum tipo de exercício e de academias, têm mais dificuldade de fazer regularmente exercícios físicos.
file
Maus hábitos na hora das refeições - comer enquanto a atenção está voltada para outras atividades, como assistir televisão, aumenta as chances de consumir uma quantidade maior de alimentos. O mesmo acontece quando as panelas são colocadas na mesa de refeição e são usados pratos que acomodam grande quantidade de comida. ✓ As crianças são altamente afetadas nesses casos, pois podem manter esses maus hábitos ao longo da vida, sem prestar a devida atenção para as quantidades e para a qualidade do que consomem.

Como lidar com um ambiente obesogênico?

Transpor as barreiras de um ambiente obesogênico é desafiador, pois as próprias dinâmicas do mundo contemporâneo favorecem o sedentarismo e a ingestão de alimentos mais calóricos. Isso porque as pessoas têm cada vez menos tempo para se exercitar e fazer refeições saudáveis sem pressa, o que torna o combate à obesidade ainda mais complexo. As medidas possíveis de enfrentamento envolvem, principalmente, mudanças individuais de comportamento, tais como:

 

file

 

Nem sempre é possível incorporar todas essas sugestões de mudanças de hábitos. Entretanto, adotar pelo menos uma parte delas pode diminuir os efeitos causados por um ambiente obesogênico.

Vale ressaltar que, em alguns casos, outras medidas podem ser necessárias, como medicamentos, acompanhamento psicológico e até intervenção cirúrgica em situações mais extremas. Por isso, é aconselhável sempre ir ao médico para tratar o sobrepeso e a obesidade. Só ele é capaz de indicar o melhor tratamento para cada caso, embora a adoção de hábitos saudáveis sempre seja indicada.

O que mais pode causar a obesidade além de um ambiente obesogênico?

file

 

Fatores genéticos
Em 60% a 70% dos casos existe uma predisposição genética.

file

 

Metabolismo mais lento
Facilita o acúmulo de gordura.

file

 

Questões de saúde mental
Estresse, ansiedade e depressão podem desencadear distúrbios alimentares.

file

 

Falta de sono adequado
Pessoas que dormem menos tem tendência a optar por alimentos mais calóricos

file

 


Desequilíbrio hormonal
A sensação de fome e saciedade se relaciona aos hormônios leptina e grelina. O excesso ou a falta deles favorece a falta de controle do apetite.

Por que é importante tratar a obesidade?

Além de ser uma doença por si só, a obesidade também favorece o desenvolvimento de diversos problemas de saúde, como hipertensão arterial, diabetes, aumento do colesterol e triglicérides, apneia do sono, infarto do miocárdio, ansiedade, depressão, acidente vascular cerebral (AVC) e alguns tipos de câncer. A obesidade também pode afetar a autoestima e a saúde mental, impactando nas relações profissionais e pessoais como consequência.

Por tudo isso, é fundamental ir ao médico para que ele identifique as possíveis causas da obesidade, assim como seu grau, para estabelecer o melhor plano de tratamento para cada caso. A definição do grau de obesidade é feita com base no índice de massa corporal da pessoa (IMC), que é calculado pelo médico. Os parâmetros são os seguintes:

    🗸 Sobrepeso: IMC entre 25 e 29,9;

    🗸 Obesidade Grau I: IMC entre 30 e 34,9;

    🗸 Obesidade Grau II: IMC entre 35 e 39,9;

    🗸 Obesidade Grau III: IMC acima de 40.

Referências

1. OPAS/OMS. Dia Mundial da Obesidade 2022: acelerar ação para acabar com a obesidade. 4 de março de 2022. Disponível em: https://www.paho.org/pt/noticias/4-3-2022-dia-mundial-da-obesidade-2022-acelerar-acao-para-acabar-com-obesidade#:~:text=4%20de%20mar%C3%A7o%20de%202022,Esse%20n%C3%BAmero%20continua%20aumentando. Acesso em: 02/10/2022; 2. Jornal da USP. Estimativa mostra que genética pode ser responsável por cerca de 60% dos casos de obesidade. Disponível em: https://jornal.usp.br/atualidades/estimativa-mostra-que-genetica-pode-ser-responsavel-por-cerca-de-60-dos-casos-de-obesidade/. Acesso em: 02/10/2022; 3. Ministério da Saúde. Ambiente obesogênico: você sabe o que é? 6 de abril de 2022. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-brasil/eu-quero-ter-peso-saudavel/noticias/2022/ambiente-obesogenico-voce-sabe-o-que-e. Acesso em: 02/10/2022; 4. Abeso. Mais um estudo considera como o ambiente pode afetar o desenvolvimento da obesidade. 30 de janeiro de 2018. Disponível em: https://abeso.org.br/mais-um-estudo-considera-como-o-ambiente-pode-afetar-o-desenvolvimento-da-obesidade/. Acesso em: 02/10/2022; 5. University of Nevada, Reno. What is Obesogenic Environment? Disponívbel em: https://extension.unr.edu/publication.aspx?PubID=2810#:~:text=The%20term%20%E2%80%9Cobesogenic%20environment%E2%80%9D%20refers,%2C%20or%20contributes%20to%2C%20obesity. Acesso em: 02/10/2022; 6. Ministério da Saúde. Por que comer em companhia faz bem? 17 de agosto de 2021. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-brasil/eu-quero-me-alimentar-melhor/noticias/2021/por-que-comer-a-mesa-faz-bem. Acesso em: 02/10/2022; 7. Mayo Clinic. Wanta healthier dinnertime? Science says chage your eating space. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/nutrition-and-healthy-eating/in-depth/want-a-healthier-dinnertime-science-says-change-your-eating-space/art-20390080#:~:text=Staying%20seated%20at%20the%20table,with%20a%20healthier%20overall%20weight. Acesso em: 02/10/2022; 8. Stanford Medicine. Why the Family Meal is Important. Disponível em: https://www.stanfordchildrens.org/en/topic/default?id=why-the-family-meal-is-important-1-701#:~:text=Numerous%20studies%20show%20that%20eating,day%2Dto%2Dday%20existence. Acesso em: 02/10/2022; 9. NUPENS-USP. Quem come sozinho ou em frente à TV, tende a comer pior. 4 de novembro de 2020. Disponível em: https://www.fsp.usp.br/nupens/quem-come-sozinho-ou-em-frente-a-tv-tende-a-comer-pior/ . Acesso em: 02/10/2022.

Esse artigo te ajudou?

Você também pode gostar: